O nu e a arte

Postado em 15/08/2014

Spencer Tunick é um fotógrafo nova-irorquino, de 47 anos, conhecido internacionalmente por suas obras que reúnem grandes aglomerações de pessoas em corpo nu. O detalhe está no fato de estas pessoas não são modelos, não têm corpos esculturais, muitas delas nunca devem ter posado para uma lente profissional antes. Mas, juntas, simbolizam o poder da nudez e do corpo, diante de paisagens e situações que não as acolheriam normalmente.

O artista fotografou no Brasil em 2002. Foram 600 brasileiros nus que posaram na rampa do prédio da 25ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo e nas dependências do Parque Ibirapuera, na capital paulista. O ensaio foi parte da série “Nude Adrift”. Em uma entrevista dada na época, Tunick declarou se impressionar com a timidez das brasileiras. Segundo ele, os homens foram voluntários fáceis mas as mulheres tinham que pedir autorização aos parceiros que eram, muitas vezes, negada.

Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho de Spencer Tunick visite seu site na web. Lá é possível encontrar algumas de suas obras e até ver um pouco de seu livro lançado com os trabalhos feitos pelos países europeus. Vale a pena conferir.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *